Home / Noticias 2008 / 08-99
 

Ministério do Turismo e Abeta lançam cartilha do
Programa Aventura Segura



O Ministério do Turismo e a Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura (Abeta) lançaram no 3º Salão do Turismo – Roteiros do Brasil, a cartilha do Programa Aventura Segura, que conta ainda com a parceria do Sebrae Nacional. A cartilha tem como objetivo melhorar a qualidade, a segurança e a competitividade dos profissionais e empresas de turismo de aventura no país. “Quando quer definir o destino, o turista de aventura recorre a informações de amigos, da imprensa ou mesmo sua curiosidade.


A cartilha foi criada para ajudar o turista, para que ele possa selecionar um destino que atenda suas expectativas”, comenta Gustavo Timo, coordenador-geral da Abeta.


A cartilha traz no título “Quer um jeito divertido e seguro de viajar? Conheça destinos do Programa Aventura Segura” e abrange informações sobre cada um dos roteiros contemplados no projeto. “Uma informação importante e fundamental para o segmento – o diferencial desta cartilha – é a indicação de empresas operadoras que participam das ações do programa”, afirma Israel Waligora, presidente da Abeta. A indicação de empresas que participam do programa permitirá aos clientes escolher operadoras e condutores capacitados, exigindo uma prestação de serviços com segurança e sustentabilidade sócio-ambiental.

O programa pretende melhorar a qualidade, a segurança e a competitividade dos profissionais e empresas do segmento de turismo de aventura no país por meio de ações de qualificação, certificação e disseminação de conhecimento. Há 16 destinos turísticos nacionais escolhidos como prioritários dentro do programa: Florianópolis, Foz do Iguaçu (PR), Serra Gaúcha, Rio de Janeiro, Serra dos Órgãos (RJ), Brotas (SP), Socorro (SP), Vale do Ribeira (SP), Serra do Cipó (MG), Bonito e Serra da Bodoquena (MS), Chapada dos Veadeiros (GO), Fortaleza, Chapada Diamantina (BA), Recife e Agreste pernambucano, Lençóis Maranhenses e Manaus. “Enfatizamos a segurança como fator primordial para o turismo de aventura. O caminho escolhido foi a normalização das práticas, a qualificação dos condutores e das empresas, e a conscientização do consumidor”, diz Leila Brandão, coordenadora-geral de Qualificação e Certificação do Ministério do Turismo.