Home / Notícias 2012 /

Conheça as atrações das cidades brasileiras que vivem do frio

 

Cidades abençoadas pelo frio. Nos pontos mais altos do país elas desabrocham em pleno inverno. São pedacinhos de um Brasil que exibe os caprichos da natureza e também dos moradores.

"O frio, esta arquitetura e a culinária, dão um toque especial", disse um homem.

O que dizer de Campos do Jordão em São Paulo?

"Estou encantada, um pedacinho da Europa no Brasil", afirmou uma mulher.

No inverno da Serra Gaúcha as temperaturas caem bem abaixo de zero. Para receber o turista e o frio que vem atrás dele Gramado se prepara há décadas.

"As pessoas têm que chegar em Gramado, tem que ficar encantadas com a flor do jardim, com a limpeza das ruas, com quanto as pessoas são educadas e param em todas as faixas de segurança", explicou Rosa Helena Pereira Volk, secretária de Turismo de Gramado.

Tudo enche os olhos, mas o que atrai de verdade nem sempre dá para mostrar pela TV. O solzinho pode até enganar quem está assistindo, mas o frio, a sensação térmica é de -3 °C. O cenário muda muito rápido em Gramado. De um dia para o outro, a temperatura pode cair até 20 graus.

"Você tem que se proteger porque é muito frio. Se não sair bem agasalhado, congela, vira um pinguim", ressaltou Rodine Montenegro, engenheiro mecânico.

Mas quem vem quer mesmo sentir na pele.

"Vocês estão jantando na rua por quê?", perguntou a repórter Kíria Meurer.

"Porque aqui o ambiente é muito agradável. Hoje é na rua", respondeu a aposentada Lea Bitencourt

Fora ou dentro dos restaurantes há conforto de sobra. Um casal carioca ficou encantado com os pelegos.

"É super confortável, quentinho, é super agradável, dá vontade de não levantar mais", disse José Batista Junior, supervisor de restaurante.

É lã de ovelha. Todas as poltronas são forradas. Uma delícia.

"Parece que a gente está sendo abraçada. Muito gostoso", completou Julia Rosa, assessora de eventos.

O cardápio, a temperatura.

"É uma combinação perfeita. Frio e comida. Abre o apetite, ruim é fechar depois", brincou Jaqueline Marques Terra, turismóloga.

Se o frio abre o apetite, pense em comida. Mas muita comida. Fartura mesmo. São as mesas de cafés coloniais no Sul do Brasil. Uma tradição que nasceu na mesa dos colonos alemães. Antes de sair para a lavoura, era costume de manhã cedinho, tomar um café da manhã bem reforçado. Com o passar do tempo a tradição da mesa farta virou atração turística. São oitenta pratos diferentes.

"E o risco é comer demais, é não saber parar de comer", disse Jackeline.

Tudo bem que no inverno a gente precisa comer um pouco mais.

"Nós necessitamos de aproximadamente 5% a 10% de mais calorias. Porque o corpo gasta mais energia para manter a temperatura corporal", explicou o médico Alvaro Troina Reguffe.

A gente vai ver agora o que são estes cerca de 10% a mais que o corpo realmente precisa de comida durante o inverno. Seria o que então doutor Alvaro?

"Uma pequena porção de arroz já corresponde a estes 10%", respondeu.

Melhor nem pensar no assunto. Quem visita as cidades mais frias do país dá de cara com um mundo de tentações. E aí o melhor mesmo é esquecer a balança. Se for usar a balança que seja então para pesar o chocolate. Um chocolate artesanal bem diferente, é o salame de chocolate . É mais cremoso.

Em uma casa de chá são as diferentes temperaturas que surpreendem o paladar.

"Não te assustou quando ofereceram aí no cardápio chá com sorvete?", perguntou a repórter.

"Chá quente, o sorvete gelado e a torta quente foi estranho, mas eu falei vamos provar, vai que é bom. E é muito bom", afirmou Valéria Lerípio, administradora.

Estas cidades repletas de sabores também ganham muitas cores na estação mais gelada do ano. É o figurino do frio.

Você trouxe de São Paulo ou comprou aqui?

"Comprei aqui. Confesso que eu não tava preparada pra tanto frio. Este frio começa nos dedos do pé e vem por todo o nosso corpo e confesso que até o fio do meu cabelo deve estar sentindo frio agora", contou Kelly Cristina de Sales.

O fato é que dias gelados sempre fazem sucesso por lá. São cidades que cresceram impulsionadas pelo frio. Campos do Jordão é o município mais alto do Brasil, está a quase 1,7 mil metros de altitude. A região é conhecida como a Suíça brasileira. Dizem que é onde se pode respirar um dos melhores ares do planeta.

"O clima daqui é considerado um dos melhores do mundo pela sua altitude, pela sua falta de umidade, o clima é um clima seco. E pela sua vegetação, que transmite ao clima uma qualidade excepcional", explicou o pesquisador Edmundo da Rocha.

O clima atraiu os primeiros moradores que abriram caminho para os trilhos centenários. Hoje são os visitantes que lotam a velha estação. Quem para para apreciar a Serra da Mantiqueira se surpreende com a quantidade enorme de quatis, supercuriosos. Uma atração para os turistas que vão conhecer Campos do Jordão.

E se o destino for a serra gaúcha que tal pegar carona em uma "princesinha" da década de 70?

O ônibus seguiu cortando a névoa que cobre os vales. Na primeira parada a promessa é esquentar. Vinho tinto, vinho branco, será que esquentou?

Na casa dos colonos alemães os turistas se esbaldam com mais uma mesa farta. Quem conhece o Brasil Abaixo de Zero descobre que é fácil se apaixonar por este clima.

"Diz que o frio aquece as paixões, então nós viemos comprovar isso aqui em Gramado. Esquentar mais um pouquinho o coração", disse o empresário Donizete Masquiari.

O passeio terminou animado, com direito a música no ônibus.

 

 

 

 

 

 

 

 

Manutenção e Atualização: KR Comunicação Integrada