Home / Notícias 2012 /

Contagem regressiva para a Oktoberfest em Blumenau

 

Todos os anos, os apaixonados por cerveja pedem que setembro termine para que outubro, ou melhor, a Oktoberfest, comece logo. A 23 dias do início das festividades em Blumenau, Santa Catarina, os preparativos estão a todo vapor.

A cidade, que espera receber cerca de 700 mil visitantes nos 19 dias da festa, que começa dia 10 do próximo mês, praticamente já não dispõe mais de alojamento. Os leitos que restam podem ser disputados por quem está disposto a pagar caro, principalmente nos fins de semana e no feriadão de Nossa Senhora Aparecida.

Por exemplo, três noites (de 11 a 13) em quarto coletivo na Pousada e Hostel Vento Minuano saem por R$ 450, valor que em outro período seria de no máximo R$ 150. Em Salvador, algumas agências de viagem oferecem pacotes para o evento. Na Salvatur, três noites em quarto duplo e traslados do aeroporto de Navegantes (o mais próximo da cidade, a 50 km) custam R$ 793 por pessoa.

Outra saída é buscar hospedagem em cidades da redondeza e, até mesmo, na praiana Balneário Camboriú (a 61 km). Essa é a opção do pacote oferecido pela Hangar Viagens e Turismo para três noites em apartamento duplo de hotel em Camboriú, com transfer in e outdo aeroporto, dois dias de ingressos e transporte para a festa, mais city tour na cidade (R$ 620). "Encontrar hospedagem em Blumenau está praticamente impossível, por isso oferecemos esta alternativa. Aqui em Salvador, muita gente procurou o pacote, mas no final das contas não houve grande número de efetivação", conta Jamille Thiara, sócia-diretora da agência.

Programação

Este ano, a festa conta com apresentações de três bandas da Alemanha, 27 grupos de Blumenau e 15 de outras cidades do Sul do Brasil. Para assistir aos shows, os ingressos custam entre R$ 6 e R$ 20, dependendo do dia.

Outras atrações são os desfiles gratuitos de grupos folclóricos na Rua XV de Novembro e o tradicional Concurso Nacional de Tomadores de Chope em Metro, em que se disputa quem bebe um metro de chope em menos tempo. A distribuição de cerveja de graça no centro, conhecida como Bierwagen, também é um dos momentos mais esperados.

Além disso, nos bares e restaurantes da cidade são vendidos mais de 25 tipos de cerveja e pratos típicos da gastronomia alemã., como kassler (costeleta de porco acompanhada de salsicha branca e vermelha, purê e chucrute), eisbein (joelho de porco com purê, chucrute e salsichas branca e vermelha) e marreco recheado (servido com recheio, arroz, repolho roxo e purê de batata e de maçã).

Grupos folclóricos e bandas com trajes típicos animam o público todas as quartas-feiras, a partir das 19h30, e aos sábados, às 16 horas, com desfiles oficiais na Rua XV de Novembro. As praças Dr. Blumenau e Victor Konder também receberão as retretas.

História

A Oktoberfest aconteceu pela primeira vez em 1810, em Munique, na região da Baviera, Alemanha, quando uma corrida de cavalos comemorou o casamento de um príncipe. A cerveja, principal marco da festa atual, era proibida nas primeiras edições, só passando a ser o chamativo da festa depois de cem anos.

No Brasil, os festejos acontecem desde a década de 1970 e são dedicados à preservação das tradições germânicas no País. A Oktoberfest de Blumenau é considerada a segunda maior do mundo (perde apenas para a de Munique) e teve a primeira edição em 1984. No sul do País, outras cidades também festejam a tradição alemã: Cerro Largo, Igrejinha, Santa Cruz do Sul (Rio Grande do Sul) e Marechal Cândido Rondon (Paraná).

Outros destinos conhecidos na América do Sul pela festa da cerveja são Villa General Belgrano, em Córdoba, Argentina, e Malloco, na Região Metropolitana de Santiago, Chile.

Este ano, quem não teve tempo de se programar para as festividades alemãs no sul, pode aproveitar a festa temática em São Paulo. O Pavilhão de Exposições do Anhembi recebe uma programação germânica, regada a muita cerveja, de 23 a 25 de novembro

 

 

 

 

 

 

 

 

Manutenção e Atualização: KR Comunicação Integrada