Home / Notícias 2012 /

Secretaria da Educação incentiva criação de grupos de escoteiros

 

O programa Escotismo na Escola vai incentivar todos os municípios paranaenses a criar pelo menos um grupo de escoteiros até 2014. Estudantes da rede estadual participaram no sábado (1º) do Primeiro Acampamento de Grupos Escoteiros do Paraná, em Balsa Nova, na Região Metropolitana de Curitiba. O encontro, que reuniu mais de 2 mil jovens e promoveu integração com atividades educativas.

O vice-governador e secretário estadual da Educação, Flávio Arns, compareceu à abertura do acampamento e explicou que a proposta é expandir a iniciativa. "Todo movimento escoteiro é bem organizado no processo de transmitir os valores da boa educação, do respeito ao meio ambiente e da solidariedade", disse Arns. "Eu mesmo já escrevi para prefeitos, vereadores e deputados, para todos ajudarmos na criação de pelo menos um grupo escoteiro por município".

O programa Escotismo na Escola é uma parceria da Secretaria de Estado da Educação com a União dos Escoteiros do Brasil (UEB) - Regional Paraná. O programa prevê a implantação gradativa de grupos escoteiros nas escolas estaduais paranaenses. Atualmente, 200 alunos participam do programa em quatro grupos.

No grupo escoteiro Zilda Arns, do Colégio Estadual Manuel Ribas e no grupo escoteiro Pedro Macedo, do Colégio Estadual Pedro Macedo, de Curitiba, as atividades acontecem no contraturno. As atividades do grupo Itiberê, do Colégio Estadual Brasílio Itiberê, de Maringá, e do grupo Acaé, do Colégio Estadual Edite Cordeiro Marques, em Turvo, acontecem aos sábados, na expansão de carga horária extracurricular.

Para a estudante Caroline Aparecida, 15 anos, do Grupo Escoteiro Zilda Arns, do Colégio Estadual Manuel Ribas, de Curitiba, o acampamento proporcionou uma vivência muito interessante. "Minha expectativa era grande. Aprendi muitas coisas interessantes com muitas pessoas. Foi um dia de deveres e diversão", disse ela. "Ter o movimento escoteiro dentro das escolas estaduais ajuda na disciplina e é muito bom para fazer amigos", contou a aluna Isabella Pinheiro, 17 anos, do grupo Itiberê.

Formação

O coordenador do programa Escotismo na Escola da UEB, José Mario Moraes e Silva, afirma que as atividades propostas pelo movimento escoteiro auxiliam na formação dos jovens e na sua integração na sociedade. "Nosso objetivo é levar essa ferramenta de educação para um maior número de jovens no Paraná. Hoje damos início a uma segunda fase e nosso compromisso para os próximos meses é criar no mínimo mais 16 grupos escoteiros nas escolas estaduais", contou.

O escotismo desperta nos alunos sentimentos de companheirismo, de equipe, de lealdade e respeito ao próximo e também contribui para uma aprendizagem significativa. "Percebemos uma mudança de postura nesses alunos. O resgate de valores e o comprometimento com a essência do programa de escoteiro é algo que traz uma contribuição muito grande para vida dos alunos e reflete no rendimento escolar dessas crianças e jovens", explicou a coordenadora de Integração de Programas e Projetos da Secretaria da Educação, Juara de Almeida Ferreira.

(Fonte: odiario.com)



 

 

 

 

 

 

 

 

Manutenção e Atualização: KR Comunicação Integrada