Home / Notícias 2012 /

Designers dão cara nova a
barracas de ‘camping’


RIO - Parecia um produto fadado à mesmice para todo o sempre, mas uma empresa inglesa decidiu inovar e convocou designers do mundo todo para reinventar as barracas de camping. E não é que eles conseguiram? Mesmo para quem não é afeito a acampamentos, é impossível ficar indiferente aos modelos à venda na loja virtual da Field Candy (www.fieldcandy.com). A maior parte é assinada por profissionais do Reino Unido, é verdade, mas há tendas criadas por gente de países como Estados Unidos e Japão. Agora, uma brasileira, a paulista Juliana Curi, também se prepara para armar sua tenda.A companhia começou há cerca de três anos com um grupo de cinco designers e aventureiros, todos ingleses e com idades entre 25 e 50 anos. Praticantes de surfe, esqui e mergulho, foram eles que bolaram os primeiros modelos. John Harris, um dos integrantes, conta que não havia ninguém na turma apaixonado especificamente por camping.

— Cada um de nós tinha experiência em design e empreendedorismo, além da vontade de abrir algo inovador — lembra ele, que se divide entre os escritórios da Field Candy em Jersey, ilha britânica no Canal da Mancha, e no Monte Sibillini, na Itália, onde as barracas são testadas. — Um dia, num festival de música na Alemanha, notamos aquele mar monótono de barracas em azul e verde e tivemos a inspiração.

Em 2010, eles ampliaram o negócio e passaram a convidar outros designers. Já estiveram à venda no site mais de 40 modelos, assinados por jovens em início de carreira e profissionais consagrados como o inglês Terry Pastor, autor de capas lendárias de discos para David Bowie, e o australiano Jonathan Zawade, com portfólio que inclui Coca-Cola e Sony.

A designer Juliana Curi, que trabalha em agências de publicidade, entrou na trupe agora. Ela diz que não costuma acampar e não lembra bem como esbarrou com o site, mas não esquece o impacto quando deu de cara com as barracas inusitadas. Mandou um email com seu portfólio e foi convidada a desenvolver ilustrações para dois modelos, que serão vendidos a partir do meio do ano.

— Eles fazem barracas que dizem algo sobre quem está lá dentro, que é justamente uma das funções do design — diz Juliana, de 34 anos.

Uma visita à loja virtual (com entregas em qualquer parte do mundo e preços a partir de R$ 1.090) é diversão garantida. Os desenhos, impressos em alta definição sobre algodão (depois coberto por poliéster), ganham dimensão e surpreendem. Que tal dormir dentro de uma melancia? Para se "proteger" da chuva, por que não uma barraca de tijolos? Dá até vontade de acampar, não é mesmo?

 


 

Manutenção e Atualização: KR Comunicação Integrada