Home / Notícias 2012 /

Assessorias esportivas transformam áreas de competições em grandes campings

Quem participou regularmente nos últimos cinco anos de algumas das principais corridas de rua de 5 a 10 km no país deve ter reparado o crescimento no número de tendas e postos de apoio de assessorias esportivas nos locais das provas. As áreas reservadas pelos organizadores das competições para esse serviço têm aumentado cada vez mais, transformando esses ambientes em algo parecido com um grande camping. Esse tipo de cenário também pode ser encontrado nos principais locais de treinos das grandes cidades, onde é oferecido ao corredor desde treinamento personalizado até comodidades como água, frutas, massagens e local para descanso.

Prestes a completar quatro anos, o grupo de corrida G-Luz atende no Rio de Janeiro e tem cerca de 60 participantes dos mais diferentes perfis.

- Tem o cara que está começando a fazer caminhadas com o objetivo de sair do sedentarismo, tem quem está começando a dar os primeiros passos no mundo das corridas e têm alunos que já participam das corridas e querem melhorar seus tempos ou treinar para provas mais longas - informa Gustavo Luz Távora, educador físico e dono da assessoria.

Um dos alunos de Gustavo é o militar Leandro Teixeira Dorneles, que aponta as vantagens de correr em grupo.

- Treinar em equipe é muito melhor, é muito mais agradável, porque tem toda a galera incentivando, correndo junto. Correr sozinho é meio complicado. Com a equipe, há um incentivo a mais, o que acaba ajudando a melhorar individualmente em todos aspectos - afirma Dorneles, que já participou de provas de 5k, 10k e meia maratona.

Pagando valores que variam de 120 a 200 reais por mês, quem está numa assessoria recebe semanalmente uma planilha personalizada com os treinos que deve fazer. Ao fim de cada um deles, o desempenho deve ser reportado ao instrutor. Os treinamentos podem ser realizados sob os olhos dos professores, nos locais ao ar livre onde atendem, ou pelos alunos sozinhos, onde fica melhor para eles praticarem as corridas e caminhadas.

- A gente recebe toda semana uma planilha que é feita a partir da nossa disponibilidade de tempo para treinar. O treino é dividido pelos dias da semana, por vários lugares. É legal porque a gente tem a experiência em vários tipos de terreno, na areia, numa subida ou num terreno plano, que, em tese, é mais tranquilo - crê a engenheira Luísa Matoso Monte, que deixou há um mês o sedentarismo e, com o auxílio da assessoria, pretende participar de uma meia maratona em 2013.

Além da parte física, há quem procure o grupo para ter também orientação nutricional e médica, serviços que em geral são oferecidos por profissionais indicados. É o que explica Guilherme Salomão Passos, professor da equipe Speed, que há dois anos trabalha na área e atende por dia de 25 a 30 pessoas no Aterro do Flamengo (zona sul do Rio de Janeiro).

- Aqui prescrevemos apenas treinamentos em planilhas para quem caminha e para quem corre. Nós temos uma parceria com uma clínica de nutrição, pois a dieta é um elemento importante no processo de emagrecimento e de performance na atividade física - afirma o professor.

Guilherme também aponta os motivos para o crescente número de alunos e o surgimento de novas assessorias:

- A procura por assessorias aumentou porque há cada vez mais pessoas querendo sair do sedentarismo, praticar não só corrida, mas também caminhada ou fazer um exercício mais lúdico, como na areia.

Esse é o caso do advogado Ilson Soares Jr., de 39 anos, que buscou a ajuda para melhorar a saúde.

- Há cinco anos, eu pesava 109 quilos e procurei a ajuda de uma assessoria esportiva para perder peso. A assessoria esportiva ajuda naquilo que você quer buscar, como um melhor tempo numa corrida, a perda de peso, a preparação para uma meia maratona ou prova mais longa. Além disso, você troca uma experiência muito grande com atletas mais experientes e passa um pouco da sua experiência para aqueles que estão começando. É fundamental você ter esse convívio com outras pessoas - diz o advogado, que após participar de várias provas de 5 e 10k e três maratonas, agora se prepara para a Comrades, uma ultramaratona de 89 km a ser disputada em julho na África do Sul.

A relação com outros corredores é também destacada com algo fundamental pela engenheira Luísa.

- Você tem o exemplo na sua frente. Você vê a evolução de todos, de quem está há mais tempo e de quem está começando agora, e isso serve de empolgação a mais - conclui.

 

 

 

 

 

 


 

Manutenção e Atualização: KR Comunicação Integrada