Home / Notícias 2013 /

Campings são opção de lazer e economia

Com o intenso movimento que o balneário Cassino recebe nessa época do ano, em função das festas de Carnaval e Iemanjá, os campings passam a ser uma opção para quem deseja passar alguns dias na praia. Em razão do aumento nos valores dos alugueis, muitas vezes, da falta de opções e, ainda também, pela questão de proximidade, muitas pessoas aderem aos campings para aproveitar a estação.

Segundo Eri Dias, que trabalha no Camping dos Ferroviários há seis anos, nessa época, o camping está com, aproximadamente, 120 visitantes. “O valor da diária é de R$ 15 por pessoa. Temos área com churrasqueiras, wifi e ainda banheiros com chuveiros com água quente. Recebemos pessoas de diversos locais, agora temos visitantes de Bagé, Santa Maria, Pelotas e Canguçu. Sempre temos por aqui pessoas de toda a região. O nosso camping não trabalha com sistema de lucro porque ele é do sindicato. Ele não é para fins lucrativos, somente para o sindicato manter a entidade”, comentou.

Para Valdir Lopes, de 59 anos, que é de Santa Maria, o atendimento oferecido é muito bom. “É a primeira vez que viemos a esse local. Está tudo muito bom. Gostamos da cidade e do tratamento que recebemos aqui”, salientou.

Já Wilmar dos Santos, que administra a Colônia de Férias do Sindicato dos Trabalhadores Rurais do Rio Grande, diz que são recebidas em média de 250 pessoas por final de semana, que, segundo ele, é quando tem mais movimento. “Recebemos mais visitantes no final de semana. Cobramos R$ 15 a diária por pessoa. Temos chuveiros, banheiros e boa iluminação. O lucro que temos vai para pagar as contas. Eu arrumei a estrutura, mas ainda temos muitas coisas para fazer aqui. Tenho a ideia de melhorar o local ainda mais. Se estiver bem estruturado dá mais lucro. É uma pena que a temporada mesmo dura só dois meses. Depois ao carnaval, geralmente, as pessoas vão embora. Nessa época, recebemos muitas excursões aos finais de semana”, explicou.

O morador de Bagé/RS, José Carlos Corrêa, de 38 anos, aproveitou a época para arrumar um emprego temporário. “Na minha cidade estava com dificuldade de arrumar um emprego e apareceu esta oportunidade de vir ajudar no camping. Estou aproveitando para veranear nas minhas horas de folga e também para ganhar um dinheiro extra durante o dia”, enfatizou.

A responsável pelo camping Beira Mar, Valdaci Pedra, disse que o valor da diária está praticamente o mesmo em todos os locais para acampamento. “O valor da diária está R$ 15 na maioria dos locais. Nós, esse ano, ainda não tivemos muito movimento. Geralmente, a época de mais movimento é na festa da Iemanjá e no Carnaval. O público que temos aqui geralmente é mais calmo”, finalizou.

O morador de Caçapava do Sul/RS, Antônio Antunes, de 72 anos, já está no local há 15 dias e contou que vai para o mesmo camping há mais de 20 anos. “Para nós é muito bom. O camping, além do valor que pagamos que é menor, ainda conseguimos fazer amizades. Em uma casa, nós sempre ficamos mais isolados. Para mim, camping é melhor em todos os sentidos”, concluiu.

Por Aline Rodrigues
aline@jornalagora.com.br


 

Manutenção e Atualização: KR Comunicação Integrada