Home / Notícias 2013 /

Por dentro da regionalização

 

Brasília (DF) – As novas diretrizes do Programa de Regionalização do Turismo (PRT) foram bem recebidas pelos participantes do Encontro Nacional de Turismo, em Brasília. Para a gestora de projetos de turismo do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) no Amapá, Deusanira Brito, o PRT respeita as peculiaridades de cada estado. "O programa se apresenta mais focado e mais direcionado. É assim que o turismo alcançará bons resultados, que nos tornam mais competitivos internacionalmente", disse a gestora.

Criado há quase 10 anos, o PRT tem o objetivo de potencializar a estruturação da oferta turística regionalmente, considerando a integração dos municípios. O novo modelo prevê um amplo diagnóstico das necessidades e potencialidades dos municípios e regiões para o turismo. Desse diagnóstico nascerá uma categorização inédita, que norteará a dosagem de políticas públicas, de acordo com as necessidades de cada região, desde a mais básica, como o apoio à estruturação da gestão turística municipal, até a mais avançada, como a promoção internacional dos destinos.

O secretário de turismo do município Espera Feliz (MG) e gestor do Circuito Turístico Pico da Bandeira, Francisco José Melo da Silva, veio em busca de informações e conhecimentos para aplicar no município mineiro. "Procuro especificamente informações sobre produção associada ao turismo", disse Francisco.

Ao longo do dia, os participantes integraram oficinas que explicaram os programas e ações do Ministério do Turismo (MTur). Foram apresentados o Cadastro de Prestadores de Serviços Turísticos (Cadastur), o Sistema Brasileiro de Classificação de Meios de Hospedagem (SBClass), o Sistema Nacional de Registro de Hóspedes e o Pronatec Turismo.

A assessora da Diretoria de Gestão Estratégica do MTur, Daniela Jensen, explicou o sistema de monitoramento das ações do ministério. De acordo com ela, é uma ferramenta avançada de acompanhamento que informa se as ações planejadas pela pasta estão sendo executadas. "O mais importante é saber se o que planejamos está tendo resultado. A monitoria permite a tomada de decisões estratégicas", disse a diretora.

Ainda nas oficinas foram apresentados o Sistema Integrado de Planejamento e Orçamento, o Sistema de Acompanhamento dos Contratos de Repasse (Siacor) e o modo de elaboração dos estudos e pesquisas do ministério. Segundo o diretor de Estruturação, Articulação e Ordenamento Turístico do MTur, Ítalo Mendes, os estudos e estatísticas são fundamentais para a elaboração de políticas públicas para o turismo. "Os resultados de estudos e pesquisas auxiliam na definição de estratégias regionais de turismo", explicou Ítalo.

A secretária de Turismo do município de Rio das Ostras (RJ), Carla Ennes, participou do evento em busca de informações sobre a apresentação de propostas de obras no Sistema de Convênios (Siconv). "Temos interesse em incrementar a infraestrutura turística do município, quero orientações sobre o funcionamento do sistema", disse a secretária.

ASCOM MTur

 

 

 

 

Manutenção e Atualização: KR Comunicação Integrada